Jump to content
Sign in to follow this  
You need to play a total of 10 battles to post in this section.
Fabianocc

Operação Flor de Cerejeira - Como vencer?

5 comments in this topic

Recommended Posts

127
[URSAL]
Members
506 posts
10,452 battles

Fiz a primeira partida na Flor de Cerejeira com o Cleveland (os navios tem que ser T8 aliados - Inglaterra, Franca, USA e URSS)

Os movimentos de ataque da frota inimiga vieram em 3 movimentos:

image.png.d1b2acfd04b9f5b19d302972849aa7be.png

No primeiro momento temos que ir no escuro até o ponto indicado no mapa. Parece fácil, mas no caminho tem diversos DDs e é de noite. Com o Cleveland dá pra ir "iluminando" os DDs e ajuda a pegar, mas tem que ter cuidado com os torpedos laterais no caminho. Essa parte foi relativamente "fácil", embora já tenhamos ali perdido um cruzador para torpedos.

image.png.c7c26b883006bbfed80e6db674a2e890.png

O segundo momento já complica mais um pouco. Ataques de aviões torpedeiros constantes. Muito torpedos cruzados, mas o consumível de reforço de AA dos Clevelands ajudam a abater os aviões que vem e atrapalha os lançamentos deles. Tem diversos cruzadores vindo pra cima, então tentamos matar eles primeiro pra depois ir nos DDs, pois nossos T8 não tem reparo pra restaurar os navios. Até conseguimos afundar a maioria e passar para a parte 3

 

image.png.00795557c3f24bf754ff44b110affd80.png

Ai a coisa pegou mais pesado. Já tínhamos perdido 2 navios e veio uma terceira onda com mais cruzadores e DDs pra cima.

Resultado, não ganhamos nem uma estrela.

Alguém tem alguma ideia de tática ou já conseguiu cumprir as 5 estrelas pra dar uma luz? Porque pelo jeito tá brabo!


 

Edited by Fabianocc
  • Cool 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
69
[MBR]
Members
223 posts
5,620 battles

Eu já consegui 5 estrelas e algumas vezes foram 4 estrelas. É assim: primeiro serão 4 DDs, depois vão seguindo ao longo e perto da costa para evitar aquelas áreas de iluminação, parece que mais ou menos 1km da costa elas não aparecem. E vão rápido para pegar o Myoko que está do outro lado do mapa atirando nos aliados. Ele vai estar parado e fácil de acertar a cidadela dele, se der sorte algumas salvas acaba com ele.

Quem tem calibre de 152mm, deve focar nos DDs e quem tem 203mm deve focar nos cruzadores e utilizar PF. Assim que o primeiro objetivo principal soar, vão todos em direção aos porta-aviões pois eles vão estar bem longe de vocês a esta altura. Fique perto deles até acabar a primeira leva de aviões, se tiver muitos aliados por perto nem precisa usar fogo defensivo. Salve o fogo defensivo para a segunda leva de aviões inimigos. Pois os bots só têm 50 aviões.

Agora vem o pulo do gato, o Atago vai com tudo para o outro lado do mapa passando perto de vocês, nessa hora todo mundo atira nele e alguns navios vão pela borda D2 e E2, aí da para pegar alguns Myokos dando bobeira de lado. De preferência se tiverem 203mm, aí dá para conseguir várias cidadelas. E com isso destrua o aeródromo da esquerda e de longe tente destruir o último. E use projétil explosivo contra os aeródromos, projétil perfurante causa menos dano. Edinburgh vai ter trabalho em destruí-los sozinho.

  • Cool 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Supertester
416 posts
5,928 battles

O melhor é ter um time com um bom balanço entre CLs e CAs, geralmente 4 CLs e 3 CAs funciona bem. Todos tem que avançar direto para os regimentos durante a 1ª fase, com os CAs prontos para atacarem o Myoko, e os CLs lidando com os DDs e outros cruzadores que se aproximem pela esquerda. Com esta fase concluida, e os regimentos salvos, a frota deve avançar junta para perto do Saratoga e do Bunker Hill, não só para se curarem como para defendê-los dos ataques aéreos. Isso é importante, pois ao ser atacado, o Bunker Hill pode acabar ficando para trás ao desviar de torpedos, e no calor da batalha, não ter a cura dele pode custar muito caro. Quando todos estiverem com suas vidas regeneradas e prontos para avançar, novamente se faz necessário um ataque conjunto bem direto, com cruzadores que possuem sonar liderando para defender a frota do spam de torpedoes que se segue. Os CAs devem focar nos cruzadores enquanto os CLs focam nos DDs. A exceção do Edinburgh, os CLs são melhores para atacar as bases inimigas, então os CAs devem protegê-los a todo custo.

Se o time conseguir trabalhar bem junto e focar seu fogo em alvos prioritários, essa operação se torna bem fácil. Mas se o time perder muitos navios na 1ª fase (de 2 a 3 navios) se torna quase impossível recuperar a perda. É importante que os navios combinem sua AA contra os aviões inimigos, pois muitos tendem a perder parte de sua AA na 1ª fase.

Os melhores navios para essa Operação são o Cleveland, o Baltimore, e o Charles Martel. O Cleveland pode ser substituído por um Chapayev, mas este não pode usar sonar, radar e AA defensiva ao mesmo tempo, e isso vai pesar para o resto da equipe. O Edinburgh também é um bom navio, pois pode utilizar o radar, e combinado com sua cura e acesso ao sonar, é um ótimo navio para liderar a frota, mas não tem boa defesa contra aviões e não pode danificar os aeroportos inimigos, o que o torna menos útil para completar o objetivo principal. O Kutuzov é o menos útil, pois é forçado a ter apenas a nuvem de fumaça e escolher entre sonar e AA defensiva, e a nuvem de fumaça é muito pouco útil por duas razões: essa operação requer que a frota avance rápidamente para os objetivos (e a nuvem de fumaça serve para justamente o oposto disso), e a natureza do combate nessa operação é ocorrer a distâncias inferiores a 10km, e a penalidade por atirar dentro de uma nuvem de fumaça no Kutuzov é perto dos 8km, o que significa que ele frequentemente não poderá fazer bom uso do consumível. O Cleveland é simplesmente a melhor opção entre os CLs.

Mas entre o Baltimore e o Charles Martel, é realmente difícil definir qual é mais útil, pois o Charles é de longe o cruzador mais rápido e pode chegar nos objetivos extremamente rápido, mas a falta de um radar ou sonar/AA defensiva o torna vulnerável a DDs/aviões, e sendo ele justamente o CA que estará liderando a frota, requer mais habilidade do jogador para se manter vivo. Já o Baltimore tende a ficar mais junto da frota, e tendo acesso ao radar pode lidar com DDs com mais facilidade, além disso, ele vem com a AP americana, com ângulos de penetração melhorados e capaz de causar um dano massivo aos cruzadores inimigos, mesmo a distâncias mais longas, o que é ótimo durante a 1ª fase da Operação. Eu diria que o Baltimore é o melhor dos dois, mas um bom jogador pode tirar mais proveito das vantagens do Charles Martel.

Eu completei essa Operação nas 3 vezes que joguei, com 5 estrelas na primeira vez (com 6 Clevelands e um Charles Martel), 4 na segunda (com 4 Clevelands, 1 Baltimore, 1 Chapayev e 1 Charles Martel), e 3 na terceira com muito esforço (com 3 Clevelands, 1 Baltimore, 2 Edinburghs e 1 Kutuzov). Em todas eu não só utilizei o Cleveland, como utilizei ele sem nenhuma melhoria.

  • Cool 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×