Jump to content


Planos para 2017


  • Please log in to reply
39 replies to this topic

Skyzytuzz #21 Posted 17 January 2017 - 05:31 PM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015

View PostBlone_404, on 17 January 2017 - 04:05 PM, said:

Eu não acho uma boa colocar misseis que sejam guiados, isso é muito op (ainda mais op por causa do tempo). Os misseis deveriam seguir reto(se errar, só um treino que vai resolver).

 

 

Minas são muito interessante, mas como agente descobre onde ela esta?

 

Não acha que vai ser MUITO OP? Por mais que seja bem interessante isso talveis não possa existir.

 

 

PS:isso só é uma ideia para vocês, ok?

 

Míssil não-guiado não faz nenhum sentido, e por isso mesmo 99% dos mísseis são guiados. Aliás, míssil não-guiado é chamado de foguete e tem aplicação extremamente limitada na guerra naval, na verdade nunca tiveram qq relevância, exceto para bombardeio de alvos em terra e olhe lá.

 

Sem um sistema de orientação, sempre foi muito mais barato e prático usar canhões mesmo. 

 

Poderiam existir mísseis? SIM. Mas teriam que criar um cenário de pós-segunda guerra, ou seja, tiers acima de 10. Colocar mísseis guiados nos navios atuais seria absurdo.


Edited by Skyzytuzz, 17 January 2017 - 05:31 PM.


Captain_Benevolent_Fair #22 Posted 17 January 2017 - 10:38 PM

    Petty Officer

  • Members

  • 67
  • Member since:
    07-30-2015
Ironicamente, se adicionassem minas, provavelmente só daria para detectá-las com radar ou hydro, e os DDs alemães se tornariam os mais úteis do jogo da noite pro dia.

The Equestrian Royal Navy is the best navy!

 

 


Italo_Bandeira #23 Posted 18 January 2017 - 01:19 PM

    Master Chief Petty Officer

  • Members

  • 224
  • Member since:
    06-15-2014
É sensato esperar uma linha de CVs para a Grã-Bretanha mais cedo ou mais tarde, pelo andar da carruagem eu chuto que veremos os DDs e BBs primeiro para depois vermos um Ark Royal da vida no jogo.

Skyzytuzz #24 Posted 18 January 2017 - 04:19 PM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015
Minas não... NÃO... nããããããããão....

Brunaofc #25 Posted 19 January 2017 - 08:28 PM

    Chief Petty Officer

  • Members

  • 185
  • Member since:
    10-21-2015

View PostSkyzytuzz, on 16 January 2017 - 04:58 PM, said:

 

Minas seriam péssima ideia, na verdade a pior ideia possível. Só deixariam os jogadores ainda mais passivos e morrendo de medo de avançar.

 

Quem seria o boi de piranha pra ir primeiro? Ninguém.  Quem vai entrar primeiro  no cap inimigo sabendo que pode estar minado? Ninguém

 

De todas as ideias, essa seria sem dúvida a pior de todas.

 

 

Minas com tempo de funcionamento limitado, amenizaria esse lado negativo que citou, elas não seriam uma arma permanente, mas de uso especifico, como em fugas, ou armadilhas entre ilhas.

 

 



Zorann #26 Posted 27 February 2017 - 08:42 PM

    Seaman Recruit

  • Members

  • 1
  • Member since:
    02-25-2016

Não sei se quem decide vai ler isto.... mas....

 

 

1 - Seira interessante poder criar e usar uma bandeira para o seu clã. Mesmo que esta opção seja paga (dobrões)

2 - Para melhorar o contexto historico, seria muito bom que pudessemos escolher os nomes dos navios entre todos da mesma classe. Por exemplo os DD classe Fletcher, foram construidos 175. Poderiamos escolher o nome do navio entre os nomes reais.

3 - Muitas classes tiveram navios que serviram em outras marinhas. Portanto, tb para melhorar o contexto historico, seria muito bom poder escolher a bandeira do pais que usara no navio. Por exemplo, tivemos na Marinha Brasileira navios classe Fletcher e Gearing. Estes continuariam na arvore tecnologica americana, neste ponto nada muda, mas se juntarmos o item 2 com este, poderiamos ter um Marcilio Dias, ou um Mariz e Barros (escolhendo a nação em que o navio serviu e a partir dai o nome real).

4 - Opção de batalhas onde cada time tenha navios obrigatoriamente do mesmo país. Aí poderiamos simular embates entre as Marinhas.



Destroyer_HatsuzukiKai #27 Posted 27 February 2017 - 09:20 PM

    Warrant Officer

  • Members

  • 529
  • Member since:
    03-21-2016

View PostZorann, on 27 February 2017 - 05:42 PM, said:

3 - Muitas classes tiveram navios que serviram em outras marinhas. Portanto, tb para melhorar o contexto historico, seria muito bom poder escolher a bandeira do pais que usara no navio. Por exemplo, tivemos na Marinha Brasileira navios classe Fletcher e Gearing. Estes continuariam na arvore tecnologica americana, neste ponto nada muda, mas se juntarmos o item 2 com este, poderiamos ter um Marcilio Dias, ou um Mariz e Barros (escolhendo a nação em que o navio serviu e a partir dai o nome real).

 

No jogo tem o Lo Yang que eh o benson que serviu a marinha chinesa e esta na tech-tree chinesa.

Feroz_71 #28 Posted 04 May 2017 - 05:20 PM

    Chief Petty Officer

  • Beta Testers

  • 145
  • Member since:
    08-04-2013

Olha se é para ter "misseis" então que se faça uma versão moderna do WoW...

 

Ou teremos que ter Tier 11 em diante :)

 

Eu jogaria de boa com navios modernos...  mas não dentro do WoW...

 

[ ]´s

 



xjuliox_br #29 Posted 06 May 2017 - 01:48 PM

    Seaman

  • Members

  • 20
  • Member since:
    07-23-2015
Oque vai acontecer quando acabarem as ''novas linhas e navios dá segunda guerra?'' Acertou... 

xavier_556 #30 Posted 07 May 2017 - 05:04 AM

    Chief Petty Officer

  • Members

  • 114
  • Member since:
    12-28-2015

vejamos, o que a WG ainda pode adicionar de linhas?

- BBs Russos/Soviéticos;

- BBs Britânicos;

- DDs Britânicos;
- CVs Britânicos;

- BBs Franceses;

- DDs Franceses;

- CVs Franceses;
- 4 nações completas (Italiana; Polonesa; Commonwealth; & Pan-Asiática;)

e essas linhas devem dar ao WoWS uns 2/3 anos de vida ainda, sem falar de eventos grandes como Projeto  R, Confronto dos Elementos e as futuras campanhas históricas...


PS. as marinha em sublinhado, não sei se realmente podem ser adicionadas
PS2. isso sem falar dos polêmicos submarinos (que serão a revolução ou a morte do WoWS)



Skyzytuzz #31 Posted 07 May 2017 - 03:41 PM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015

View Postxavier_556, on 07 May 2017 - 05:04 AM, said:

vejamos, o que a WG ainda pode adicionar de linhas?

- BBs Russos/Soviéticos;

- BBs Britânicos;

- DDs Britânicos;
- CVs Britânicos;

- BBs Franceses;

- DDs Franceses;

- CVs Franceses;
- 4 nações completas (Italiana; Polonesa; Commonwealth; & Pan-Asiática;)

e essas linhas devem dar ao WoWS uns 2/3 anos de vida ainda, sem falar de eventos grandes como Projeto  R, Confronto dos Elementos e as futuras campanhas históricas...


PS. as marinha em sublinhado, não sei se realmente podem ser adicionadas
PS2. isso sem falar dos polêmicos submarinos (que serão a revolução ou a morte do WoWS)

 

- Faltaram os  BBs italianos, há muitos navios de ótima qualidade.

 

- Linha de CV francês acho que não dá pra fazer, em estado operacional só teve o Béarn.  OJoffre foi iniciado mas nunca acabado e houve projeto para mais um, Painlevé, mas sequer foi iniciado.

 

 

 



Feroz_71 #32 Posted 09 May 2017 - 10:59 AM

    Chief Petty Officer

  • Beta Testers

  • 145
  • Member since:
    08-04-2013

Meu eu não me preocuparia com isto ainda...

 

Tem tanta coisa a ser explorada...

 

BB RN  ( da para fazer duas linhas )

CA Pesados RN

DD RN   ( da para fazer duas linhas distintas )

 

BB Italianos

CA Italianos

DD Italianos

 

DD Franceses

BB Franceses

 

2°linha de CL/CA USN

3°linha de DD Russa ( tem DB para isto )

 

BB Russos

 

Navios Premium novos tem um monte de navios históricos a ser explorados

 

So nesta brincadeira ja da uns 5 anos pelo ritmo da WoW

 

[ ]´s

 

 



Unsinkable_Lawyer #33 Posted 10 May 2017 - 04:16 AM

    Petty Officer

  • Members

  • 89
  • Member since:
    11-03-2015

Participo de um grupo e o pessoal deu uma ideia que achei bem legal, mas a chance é zero de acontecer.

 

Poderiam fazer um navio brasileiro premmium de nível baixo. Fizeram isso com o Mikasa que é nível II onde muitos ganharam fazendo missões especiais.

 

Poderiam fazer o encouraçado Minas Gerais nível II ou III e ser entregue em alguma missão especial. O projeto era inglês mas foi comprado pelo Brasil e entrou em operação em 1910, tornando o Brasil o 3º país no mundo a ter um encouraçado.

 

 

 



Captain_Benevolent_Fair #34 Posted 11 May 2017 - 01:49 AM

    Petty Officer

  • Members

  • 67
  • Member since:
    07-30-2015

View PostUnsinkable_Lawyer, on 10 May 2017 - 01:16 AM, said:

Participo de um grupo e o pessoal deu uma ideia que achei bem legal, mas a chance é zero de acontecer.

 

Poderiam fazer um navio brasileiro premmium de nível baixo. Fizeram isso com o Mikasa que é nível II onde muitos ganharam fazendo missões especiais.

 

Poderiam fazer o encouraçado Minas Gerais nível II ou III e ser entregue em alguma missão especial. O projeto era inglês mas foi comprado pelo Brasil e entrou em operação em 1910, tornando o Brasil o 3º país no mundo a ter um encouraçado.

 

 

 

 

Eu não diria que a chance é zero de acontecer. Muitas nações adquiriram apenas alguns poucos navios, e é bem provável que a WG traga esses navios eventualmente apenas para simbolizar uma nação única no jogo, e até para atrair jogadores dessa nação. Da mesma maneira que ela também trás navios premiums de uma nova nação muito antes desta receber uma linha de navios, para ter mais pontos positivos na venda do navio que se torna o primeiro navio de uma nação.

 

Mas discutindo qual tier seria o Minas Gerais, eu apostaria nos tiers III ou IV, por ter armamento bem mais vasto que o Mikasa.


The Equestrian Royal Navy is the best navy!

 

 


Skyzytuzz #35 Posted 12 May 2017 - 10:27 PM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015

Se até o Civilization VI tem o Minas Geraes , WoW tem que ter! :izmena:

 

https://pt.wikipedia...se_Minas_Geraes

 


Edited by Skyzytuzz, 12 May 2017 - 10:31 PM.


Unsinkable_Lawyer #36 Posted 13 May 2017 - 01:00 PM

    Petty Officer

  • Members

  • 89
  • Member since:
    11-03-2015

Capitão Benevolente, me desculpe a demora. 

 

Realmente o Minas Gerais tinha mais canhões que o Mikasa. Bem mais, mas de calibre parecido, tal qual o 305 mm. Mas não saberia quantos calibres.

Seria interessante para o nível 4 então. Mas se fosse 4 duvido que dariam em alguma missão especial. A esperança é a última que morre.



Captain_Benevolent_Fair #37 Posted 13 May 2017 - 06:30 PM

    Petty Officer

  • Members

  • 67
  • Member since:
    07-30-2015

View PostUnsinkable_Lawyer, on 13 May 2017 - 10:00 AM, said:

Capitão Benevolente, me desculpe a demora. 

 

Realmente o Minas Gerais tinha mais canhões que o Mikasa. Bem mais, mas de calibre parecido, tal qual o 305 mm. Mas não saberia quantos calibres.

Seria interessante para o nível 4 então. Mas se fosse 4 duvido que dariam em alguma missão especial. A esperança é a última que morre.

 

Dei uma pesquisada. O Minas Gerais tinha 12 canhões de 305mm (podendo disparar 10 em uma mesma direção), o que é mais poder de fogo do que o Kaiser. O Armamento secundário também era bem poderoso com 22 canhões de 120mm, o mesmo número de canhões do Kaiser, mas com calibre diferente. Até a velocidade é algo que os dois tem em comum, ambos chegando a 21 nós.

Parece que o MG passou por modernizações. Então creio que seria o diferencial entre o navio ser colocado no tier 3 ou no 4. Ainda assim, se for colocado no tier 3, vai ser tão bom quanto o Konig Albert. E mesmo que seja colocado no tier 4, o preço ainda não vai ser tão alto, creio eu. Provavelmente ficaria em torno de 50 reais. Mas acho muito improvável que ele seja oferecido em uma missão,  já que seria um navio poderoso e único no jogo. Geralmente só são oferecidos de graça os navios menos... efetivos, tal como o Albany.


The Equestrian Royal Navy is the best navy!

 

 


Skyzytuzz #38 Posted 17 May 2017 - 03:12 AM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015

View PostUnsinkable_Lawyer, on 13 May 2017 - 01:00 PM, said:

Realmente o Minas Gerais tinha mais canhões que o Mikasa. Bem mais, mas de calibre parecido, tal qual o 305 mm. Mas não saberia quantos calibres.

Seria interessante para o nível 4 então. Mas se fosse 4 duvido que dariam em alguma missão especial. A esperança é a última que morre.

 

São 12 canhões de 305mm +  22 canhões de 120mm (e + 8 canhões de 37mm removíveis). Penso que parece adequado a um tier 4.



Unsinkable_Lawyer #39 Posted 17 May 2017 - 04:55 PM

    Petty Officer

  • Members

  • 89
  • Member since:
    11-03-2015

View PostSkyzytuzz, on 17 May 2017 - 03:12 AM, said:

 

São 12 canhões de 305mm +  22 canhões de 120mm (e + 8 canhões de 37mm removíveis). Penso que parece adequado a um tier 4.

 

Acho que me expressei de forma errônea. Eu sei quantos canhões tem os navios.

 

Os "calibres" a que me refiro é quanto ao comprimento do canhão. Por exemplo (meramente hipotético), um canhão de 300 mm L30. O calibre é de 300 mm e o "L" significa Length. O 30 é quantos calibres é o comprimento do cano. Assim, 300 mm L30 significa 300 x 30, que dá um comprimento de 9.000 mm ou 9 metros de comprimento do cano.

 

O nº que está no L determina o tamanho dele. É a velha máxima. Quanto maior o cano, maior o aproveitamento dos gases gerados pela deflagração, assim maior precisão e alcance tem o cano. Aqui pode variar de cano para cano, qualidade, raiamentos (se tem), qualidade do aço usado no cano, tempo de uso, etc.

 

Podemos ter 2 canhões de mesmo calibre, por exemplo, 250 mm. Se um tiver um cano com comprimento maior, terá mais precisão e alcance do que o outro, mesmo ambos sendo de mesmo calibre. Por isso que temos que ver os "calibres" de cada canhão. Muitas vezes 1 bateria com 2 canhões de canos maiores rendem muito mais do que 2 baterias com 2 canhões de canos menores,  em ambos os exemplos com o mesmo calibre.



Skyzytuzz #40 Posted 17 May 2017 - 11:12 PM

    Warrant Officer

  • Beta Testers

  • 776
  • Member since:
    05-19-2015

View PostUnsinkable_Lawyer, on 17 May 2017 - 04:55 PM, said:

 

Acho que me expressei de forma errônea. Eu sei quantos canhões tem os navios.

 

Os "calibres" a que me refiro é quanto ao comprimento do canhão. Por exemplo (meramente hipotético), um canhão de 300 mm L30. O calibre é de 300 mm e o "L" significa Length. O 30 é quantos calibres é o comprimento do cano. Assim, 300 mm L30 significa 300 x 30, que dá um comprimento de 9.000 mm ou 9 metros de comprimento do cano.

 

O nº que está no L determina o tamanho dele. É a velha máxima. Quanto maior o cano, maior o aproveitamento dos gases gerados pela deflagração, assim maior precisão e alcance tem o cano. Aqui pode variar de cano para cano, qualidade, raiamentos (se tem), qualidade do aço usado no cano, tempo de uso, etc.

 

Podemos ter 2 canhões de mesmo calibre, por exemplo, 250 mm. Se um tiver um cano com comprimento maior, terá mais precisão e alcance do que o outro, mesmo ambos sendo de mesmo calibre. Por isso que temos que ver os "calibres" de cada canhão. Muitas vezes 1 bateria com 2 canhões de canos maiores rendem muito mais do que 2 baterias com 2 canhões de canos menores,  em ambos os exemplos com o mesmo calibre.

 

Perfeito. Contudo, até onde sei isso é sumariamente ignorado no WoW. Tanto que a precisão e alcance dos canhões são bastante irreais (para menos), inclusive secundárias. Neste caso tudo é feito pensando apenas no balanceamento.

 

 

 






1 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users